Determinação do número de atendimentos médicos por jornada de trabalho.





Determinação do numero de atendimentos médicos por jornada de trabalho.

O Código de Ética Médica (Resolução CFM n° 1931/2009), em seus princípios fundamentais deixa expresso que: II - O alvo de toda a atenção do médico é a saúde do ser humano, em benefício da qual deverá agir com o máximo de zelo e o melhor de sua capacidade profissional. VII - O médico exercerá sua profissão com autonomia, não sendo obrigado a prestar serviços que contrariem os ditames de sua consciência ou a quem não deseje, excetuadas as situações de ausência de outro médico, em caso de urgência ou emergência, ou quando sua recusa possa trazer danos à saúde do paciente. VIII - O médico não pode, em nenhuma circunstância ou sob nenhum pretexto, renunciar à sua liberdade profissional, nem permitir quaisquer restrições ou imposições que possam prejudicar a eficiência e a correção de seu trabalho. Este mesmo Código, protege o médico que utiliza de suas prerrogativas para melhorar o atendimento das pessoas, pois deixa claro que é direito do médico: III - Apontar falhas em normas, contratos e práticas internas das instituições em que trabalhe quando as julgar indignas do exercício da profissão ou prejudiciais a si mesmo, ao paciente ou a terceiros, devendo dirigir-se, nesses casos, aos órgãos competentes e, obrigatoriamente, à comissão de ética e ao Conselho Regional de Medicina de sua jurisdição. No Capítulo de Responsabilidade Profissional, evidencia-se a responsabilidade do DIRETOR TÉCNICO da Unidade Ambulatorial ou da Secretaria Municipal da Saúde, pois temos que é vedado ao médico: Art. 19. Deixar de assegurar, quando investido em cargo ou função de direção, os direitos dos médicos e as demais condições adequadas para o desempenho ético-profissional da Medicina.

CONCLUSÃO

Por todo o exposto, entendo que não cabe ao gestor definir tempo para consulta médica, pois dentro desta lógica, teríamos prejuízo à população. O médico tem carga horária definida e se esta lógica permanecer, alguns pacientes podem ficar sem atendimento, pois em se cumprindo a jornada de trabalho, o profissional poderá se ausentar visto não se tratar de unidade de urgência/emergência, bem como um novo profissional assume na sequência, evidenciando não ser o único médico do local. Se houver pressão para que se cumpra o número de pacientes, fatalmente os últimos a serem atendidos ficarão com um tempo de consulta menor, o que é inadmissível do ponte de vista legal e ético. Entendendo à demanda do sistema público, sugiro que se agende um número menor de pacientes, condizente com a possibilidade do profissional fazer uma consulta adequada a necessidade, deixando a possibilidade para que o médico promova encaixes para o dia que haja tempo hábil. Ressalto que a qualidade de atendimento deve ser o norte da gestão em saúde, cabendo a quem de direito cobrá-Ia. Eficiência não quer dizer somente número de atendimento, mas sim também a capacidade de resolução das doenças que afligem determinada população.

É o parecer, s. m. j.

Curitiba, 09 de julho de 2010.


Patrocinio:



12 visualizações
Em Signo de Ar

Deseja aprender sobre mercado Financeiro e conhecer mais sobre nossa sociedade ? 

Escute nosso podcast !

Entre agora, estamos te esperando!

Clique na imagem.

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White Google+ Icon
download (5).jpeg

ALLIUM SOCIEDADE MÉDICA

Devido  à  Pandemia estamos atendendo via remoto.

Telefone : ( 11 ) 2687- 34 40

                ( 11 ) 9 5135 - 62 62 

E-mail : falecom@alliumsociedademedica.com.br