Os bancos querem te enganar, nós ensinamos como, Cap. 1

As 5 armadilhas do Varejo de Alta Renda


Não se iluda, não existe almoço grátis.

Você paga cada mimo que o banco lhe oferece e MUITO mais.

Os gerentes são treinados para passar uma sensação de exclusividade a você. Eles não querem banalizar o segmento de clientes mais lucrativos.



É justamente essa sensação de algo raro e exclusivo que os bancos vêm criando para as contas de Varejo de Alta Renda ao longo de anos.

Já percebeu como eles tentam fazer você acreditar que se trata de um clube fechado?

Tudo isso faz parte do ritual meticulosamente criado para você se sentir grato e, a partir disso, não questionar mais nada.

Afinal, ninguém quer perder o privilégio que foi concedido por um gerente tão bacana e atencioso…

Mas será que é isso mesmo?

Claro que não.


O segmento é tão lucrativo que os bancos não cansam de procurar pessoas com esse perfil.

Seja em sua própria rede, seja convidando correntistas de outras instituições para se tornarem VIP em um novo banco.

Para ser agraciado com tamanha recompensa, basta ter renda mensal de aproximadamente R$ 10.000 ou possuir R$ 100.000 aplicados.

Pronto.

Bem-vindo ao Varejo de Alta Renda.

Agora você faz parte da fatia mais lucrativa e cobiçada pelas instituições financeiras.

E, dessa forma, está pronto para cair na…


Armadilha #1: Fundos Tóxicos

No Brasil, cerca de 5 milhões de pessoas possuem algum tipo de Fundo de Investimento. Desses, 1,566 milhão são do Varejo de Alta Renda.

Esse segmento totaliza R$ 287,5 bilhões em fundos. É muito dinheiro.

Mas o que deveria ser uma boa notícia acaba se tornando uma verdadeira armadilha para o correntista das agências VIP.

Em geral, ter parte de seu dinheiro investido em fundos é uma excelente alternativa.

Acontece que os bancos parecem abandonar todo o glamour e o tratamento exclusivo quando o assunto é apresentar bons fundos para o correntista do Varejo de Alta Renda.

Fiz, juntamente com a minha equipe, um estudo para analisar os fundos voltados a esse público.

O resultado é estarrecedor.

Foram 120 fundos analisados pelo nosso criterioso processo. Verificamos principalmente a rentabilidade.

Ou seja, o quanto realmente cada fundo entregou para o correntista que optou por fazer esse tipo de aplicação. E, como você já viu, não são poucos.

Veja o caso do BB ESTILO FIC RENDA FIXA CURTO PRAZO. Trata-se de um fundo de renda fixa, que deveria trazer segurança e rentabilidade para o correntista.

É um fundo antigo, disponível desde 2/08/1999. Ou seja, ninguém pode alegar que estamos sendo injustos e analisando um período muito curto.

Pois bem, durante seus quase 20 anos de existência, esse fundo entregou, pasme, apenas 37,58% do CDI no mesmo período.

Você não leu errado. Foram menos de 40% do CDI. E não podemos esquecer que sobre essa “rentabilidade” ainda é preciso descontar o Imposto de Renda.

Caso isolado?

Veja então o SANTANDER PREV TOP SELECT FIC MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO.

Outro fundo tóxico que destrói o patrimônio de seus cotistas desde 18/10/2000.

Esse fundo, disponível apenas aos correntistas da chamada Alta Renda, rendeu 49,78% do CDI.

Que tal o ITAÚ PERSONNALITÉ FIC RENDA FIXA REFERENCIADO DI?

Foram 54,75% de retorno desde 1995.

E a lista segue…

Quer uma ideia do tamanho do estrago que um fundo desses pode fazer?

Pegaremos como exemplo um fundo do Banco do Brasil pela sua relevância, já que possui R$ 4.283.763.672,95 de patrimônio.

Lembra que o valor de aplicação para você ser considerado um cliente de Varejo de Alta Renda é de R$ 100.000,00?

Então vamos supor que um correntista tivesse colocado essa quantia quando o fundo foi criado lá em 1999.



Se comparado com uma aplicação que rendesse apenas 100% do CDI, todo mundo que possui investimentos nesse fundo do Banco do Brasil deixou de ganhar R$ 556.285,35.

Se dividíssemos esse valor pelos 212 meses que se passaram de agosto de 1999 até março de 2017, teríamos R$ 2.623 perdidos todos os meses.

É como se existisse uma “tarifa” oculta cobrando de você R$ 2.623 todos os meses.

Essa é a “pegadinha” que quase ninguém se dá conta.

Percebe agora por que é tão lucrativo para os bancos construir agências bonitas em áreas nobres da cidade?

Com isso, os bancos atraem quem tem dinheiro para investir, oferecendo, na maioria dos casos, alternativas pouco rentáveis.

E não pense que estou escolhendo as exceções em meio a um conjunto de fundos maravilhosos.

Dos 120 fundos analisados, 67,5% foram classificados como ruins ou péssimos.



Dois terços de tudo o que o banco oferece pra você, que é do segmento “tão bem tratado por eles”, acaba sendo tóxico.

E, para piorar, os fundos ruins e péssimos — que entregam uma média de 81% do CDI — estão carregados de títulos privados.

Se os bancos aumentam os riscos emprestando seu dinheiro para companhias como Oi e Odebrecht, o mínimo que você espera é um retorno acima de 100% do CDI.

Você emprestaria seu dinheiro para o dono da padaria da esquina?

E faria isso se fosse para receber de volta menos do que paga um título do governo?



É claro que os bancos não fazem isso por ingenuidade. Eles recebem bons juros de empresas em situação difícil, mas entregam muito menos para você.

A diferença fica para o banco por meio da famosa taxa de administração dos fundos.

O risco é seu. O lucro, do banco. 

E são os correntistas do Varejo de Alta Renda que são mais afetados por tudo isso…

QUASE CAÍ PRA TRÁS



Por isso, fique atento.

A imensa maioria dos fundos oferecidos para os clientes do Varejo de Alta Renda são tóxicos.

Mas as armadilhas não param por aí. Você precisa prestar muita atenção em uma modalidade de Renda Fixa que costuma dar muita dor de cabeça para o investidor…

Aqui na ALLIUM SOCIEDADE MÉDICA desenvolvemos a área financeira de nossos clientes , conheca-nos!


63 visualizações
Em Signo de Ar

Deseja aprender sobre mercado Financeiro e conhecer mais sobre nossa sociedade ? 

Escute nosso podcast !

Entre agora, estamos te esperando!

Clique na imagem.

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White Google+ Icon
download (5).jpeg

ALLIUM SOCIEDADE MÉDICA

Devido  à  Pandemia estamos atendendo via remoto.

Telefone : ( 11 ) 2687- 34 40

                ( 11 ) 9 5135 - 62 62 

E-mail : falecom@alliumsociedademedica.com.br